Exercito De Palis

O Exército de Palis é a força armada do Reino de Palis. É composto por seis Armas:

Os diversos serviços militares (intendência, transportes, inteligência) se encontram organizados na Balança Real. Sob o comando do Exército existe ainda a Guarda Imperial, que é um corpo de polícia militarizado, responsável pelo policiamento ostensivo dos territórios sob a soberania direta do Rei, bem como pela segurança pessoal deste.

Os oficiais do Exército de Palis são predominantemente de origem nobre, embora não haja nenhum impedimento a que plebeus acedam ao oficialato. Esse predomínio é mais acentuado na Vela e na Sela, e consideravelmente menor na Funda e na Mina. Eles são formados na Alta Escola da Arte Militar em Barisa. O ingresso a essa academia só é possível mediante convite ou aprovação no Ordálio da Glória.

A maioria dos oficiais é também do sexo feminino (exceto na Vela Real, onde predominam homens). As patentes dos oficiais dão direito ao uso de título de nobreza (revogável e não hereditário), e são as seguintes:

*Tenente (Senhor)
*Capitão (Barão)
*Major (Visconde)
*Tenente-Coronel (Conde)
*Coronel (Marquês)
*General (Duque)

Ao aceder ao generalato, o oficial "perde" a arma; os generais não pertencem à infantaria, marinha, etc, pois se supõe que estão em condições de comandar qualquer tipo de tropa.

Os generais são diretamente nomeados pelo Rei. Atualmente eles são em número de 35, dos quais doze pertencem ao Alto Comando e sete ao Estado Maior.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License